Skip to content →

Na arte, nem tudo o que é gratuito é ouro…

imagem aleatória dos nossos switchers

(…)num mundo tão livre como o Linux não me era permitido usar as ferramentas que eu precisava. Em Mac tenho todo o software que necessito(…)

  • fotografia do entrevistado
  • Nick: Ruimoura
  • Outros contactos:
  • – Fotos no Flickr
    Site
  • Modelo principal:
  • Macbook Core 2 Duo

  • Outros modelos usados
  • Computadores da faculdade

  • Software mencionado:
  • Photoshop CS3, Adobe Bridge CS3, Textmate, cssedit, Pixelmator, iTunes, iPhoto, iMovie, Adium, Twitterrific, Transmission, Safari, Mail.app, Flickr Uploadr, Skitch e o inevitável Skype…Dock

iSwitch (i):Há quanto tempo pensava em adquirir um mac?

RuiMoura (RM):Antes de o adquirir, em Dezembro de 2007, já tinha planeado comprá-lo à cerca de meio ano.

i:O que fez decidir-se?

RM:Na plataforma em que eu estava anteriormente, Linux, sentia-me preso. Pode parecer uma contradição, mas num mundo tão livre como o Linux não me era permitido usar as ferramentas que eu precisava. Em Mac tenho todo o software que necessito, tenho um sistema estável, incrivelmente rápido e não tenho que me preocupar com configurações manhosas em consolas e ficheiros do arco da velha. It just works, como dizem os americanos.

Várias razões.

As enumeradas acima, mais um factor determinante, que foi a autonomia do Macbook. Posso estar uma tarde inteira sem ter acesso a uma ficha, com internet via wireless e programas abertos que ele aguenta à volta de 4 horas, 4 horas e meia, sem problemas.

i:Qual o modelo? porquê?

RM:Comprei um Macbook, versão “3.1”, com um processador C2D 2.2Ghz e 1GB de memória. Entretanto meti mais 2GB de memória, ficando com 2,5GB, de forma a tornar o portátil mais rápido e que me permite trabalhar com aplicações mais pesadas.

Andava deliciado, na altura, com o MBP, mas não se justificava, no meu entender, estar agora a pagar tanto dinheiro por um portátil, mas está na lista de compras,para um dia, mais tarde.

A leveza, tamanho e autonomia do Macbook foram determinantes, assim como o preço, que não é tão alto como se diz por aí.

i:É utilizador de mac a tempo inteiro?

RM:Sim, a tempo inteiro. Na universidade uso windows, mas porque sou obrigado, para as aulas. Fora isso, Mac a tempo inteiro.

i:O que o faz manter as ligações ao windows?

RM:As minhas ligações ao windows limitam-se ao uso na faculdade e à rede cá de casa, onde existem dois computadores windows, de colegas meus.

i:Que aplicações usa normalmente?

RM:Photoshop CS3, Adobe Bridge CS3, Textmate, cssedit, Pixelmator, iTunes, iPhoto, iMovie, Adium, Twitterrific, Transmission, Safari, Mail.app, Flickr Uploadr, Skitch e o inevitável Skype. Basicamente, esta é a minha Dock.

i:Qual foi a sua primeira dificuldade?

RM:Já me sentia bastante informado antes de entrar para este mundo, mas assim de repente a minha primeira pequena dificuldade foi mesmo habituar-me ao trackpad que só tem um botão, sendo que depois de devidamente configurado e com um uso correcto dos dedos a situação atingiu a normalidade.

i:Alguma vez pensou que tinha feito asneira da grossa? Em que situação?

RM:Uma vez activei uma combinação qualquer de teclas, que agora nem me lembro, sem querer, e apareciam uns artefactos estranhos em tudo que era lado. Pensei que podia ser algum problema com o monitor ou a placa gráfica, até chegar à conclusão que tinha sido o tal atalho de teclado, uma definição qualquer de acessibilidade.

i:E o próximo computador? será mac?

RM:Definitivamente. Um Macbook Pro, daqui a uns anos, se tudo correr bem.

i:Diga uma coisa positiva sobre o sistema…

RM:Rapidez.

i… e negativa?

RM:O Finder. É muito mauzinho, o calcanhar de aquiles do sistema todo.

i:Aconselha os seus familiares e amigos mais chegados a mudar?

RM:Sim, com certeza. Aconselho a qualquer pessoa.

i:E o futuro, o que vai trazer?

RM:Pergunta vasta, essa. Se tudo correr bem, o futuro há-de trazer felicidade, que pode ser adquirida das mais variadas formas, como amor, trabalho e conforto. Isso é o mais importante, e tudo o resto perde significado se esta condição de felicidade não for satisfeita.

(Fica o convite feito para passarem pelo Flickr do Rui e pelo site- ver caixa- para verem alguns dos seus trabalhos!)

Published in Entrevistas

Comments

Leave a Reply