Skip to content →

The verge surpreende de novo

Quem não conhece Joshua Topolski… bem… muita gente… mas se é um aficcionado dos gadgets como eu, o mais certo é conhecer.

Impulsionador do Engadget, e criador da minha nova segunda casa o www.theverge.com, transformou um mercado de MHZ, TB e fps graphics naquilo que é realmente importante… o look and feel da tecnologia, a experiência da utilização.

 

No entanto nem sempre foi assim. No princípio das tecnoreviews um ou  outros site começaram a criar o que se chama hoje a review numérica onde os benchmarks, os testes e o overclocking andam a par e passo com jogos, testes e hardware de excelência. Ainda hoje, grandes sites de tecnologia como o arstechnica.com subsistem em grande graças a uma profundidade de análise imbatível…

Nesta classe o anandtech.com foi e continua a ser o melhor, quanto a mim. Criado pelo Anand Shimpi enquanto estudante, este site continua a manter uma imparcialidade imbatível, enquanto que outros sites como o tomshardware.com caiu, quanto a mim, num comercialismo básico e influenciador. Anand Shimpi que hoje foi entrevistado pelo the verge. Logo, best of both worlds a merecer uma mencão por aqui.

A entrevista foi rápida (mais uma excelente iniciativa do teh verge, do tipo “5 minutos com”) mas verdadeiramente reveladora do tipo de pessoa que o Anand é, e do tipo de escrita que ele trouxe ao mercado.

The verge

Apesar de curta, a entrevista contém pérolas maravilhosas de comportamento pessoal como:

I still introduce myself as just Anand. I didn’t come from a journalism background, when I first started attending industry events I noticed everyone always introduced themselves as Name from Publication. It always rubbed me the wrong way. If I’m asking a question, and my question is appropriately phrased, the publication I write for is irrelevant information.

 

No que toca a tendências negativas, algo com que também identifico bastante no que toca a publicações webófonas:

Something I call the cable-TV-ification of the internet. For the past several years it seems as if there has been a trend away from ultimate understanding in content online and towards the tenets of modern mainstream media (sensationalism and the general silliness you see on US cable TV news). The transition isn’t anywhere near complete, but I feel like that’s the direction things are headed. We have to learn from the mistakes of our predecessors, not repeat them with sweeter technology.

 

É um utilizador de produtos da maçã, mas apesar da preferencia é platform agnostic:

OS X on my notebook, iOS on my phone and Android on my tablet (technically also webOS for my tablet but the TouchPad is basically my kitchen computer).

 

Sobre áreas de futuro, e alguma indicação que os meus queridos leitores possam seguir sobre áreas de  futuro que poderão/deverão ser revolucionadas por nós:

Home automation, automobile electronics, home audio and video (receivers, TVs, and to a lesser extent, projectors) and the medical field are all in dire need of help from some truly passionate individuals from our industry. There’s an incredible amount of business opportunity in all four of these areas, and perhaps the greatest upside in the latter. We just need folks to solve the unique problems each poses.

Parece lógico, parece estranho mencionar tantas áreas tecnológicas, com grande know how técnico com a “precisar de ajuda” tecnológica, no entanto, se pensarmos na informática como um todo, se não fosse uma apple a apostar num imac de cores, ou num powerbook a condizer, provavelmente hoje continuaríamos a trabalhar em computadores beije. Se não fosse alguém a pegar nos smartphones e a fazer algo vocacionado para o touch, tornando-o prático, os poucos que tivessem acesso a 500€ por telemóvel, andariam com uma pen atrás, sem falar na música.

E se vocês acham ridículo este pensamento, e que tal prestarem atenção à inovação, e não ao desenvolvimento tecnológico?

 

Published in iSwitch

Comments

Leave a Reply