Skip to content →

E se eu fizesse um banco?

Bom… como aparentemente toda a gente na net domina a mecânica e é capaz de mudar as agulhas dos carburadores numa sala fechada, as escuras e com o olhos tapados e as mãos amarradas a uma garrafa de tinto… resolvi melhorar os meu DIY level e meter a mão na massa…

E assim decidi-me pelo mais simples… assim pensei eu, e optei pelo banco…

cropped-IMG_20140514_191830.jpg

Eu adoro o meu banco e nunca o iria destruir, por isso, decidi desde logo que iria arranjar um substituto, que teria que incluir a base/esponja e napa, e fixador… para poder trocar o banco ao meu bel prazer. Procurei, procurei, e entre as que eu gostei mais estavam os da LSL, e de outras marcas que se atiravam para os 450€ ou mais.
E então pensei… What the heck… não deverá ser difícil…

Fase 1- Planeamento

Não poderia “estragar” nada na mota, por isso teria que usar o quadro como base para fazer um template exato. Peguei numa caixa do ikelhas (cartão) e aqui vai disto…

1.1
1

fiz duas ou três tentativas, em que ia ajustando as medidas e ia metendo tudo num ficheiro .ai para poder reutilizar de futuro… tentei técnicas diferentes de montagem da base… e acabei com esta… que exigiria zero soldadura.

2
3
3.1

Fase 2- Construção da Base.
Usando o cartão transferi para uma placa de aço galvanizado (20€ no AKI com 0.5mm de espessura) as medidas exatas que estava a usar também no .ai, e apreciei o trabalho…

5
4

Comprei umas serras para a serra tico-tico do meu pai, e aqui vai disto…

6
Uma tarde bem passada rodeado do melhor que há na vida… (99% das transformações caseiras andam de mão dada com o belo do tinto)

7

Uma vez cortado, foi só dobrar com a ajuda de um martelo de borracha (7€ no AKi), e um canto de uma mesa que tinha para lá… Aproveitei a dobra do fundo – a tracejado – (não queria que ficasse com vinco para não romper as peles) para colocar um fio de arame de 0.9mm que ao apertar/vincar as dobras, segura todo o banco no lugar, sem ser necessário soldar… ingenious…
8

Fase 3- Esponja
Comprei esponja com 60 de densidade (20€), e 1 cm de espessura, e colei (5€ cola) três camadas, e cortei o que estava a mais… usei uma faca do pão para cortes à bruta e um ralador para “alisar”, trabalho que ficou péssimo, claro… que sou mesmo nabo em escultura.

IMG_20150207_182715
IMG_20150208_004828

IMG_20150208_172401
IMG_20150210_204008

Fase 4- Peles
Irra… não queriam mais nada… Convidei um amigo nosso aqui do fórum que já mostrou alguns trabalhos para resolver a merda que eu fiz, e para acabar o trabalho… o objectivo será algo parecido a este… e sinceramente… não ficou em nada perfeito… mas acho que estamos lá perto!

b
c

Fase 4- “Aprendizado”
É impressionante o que se aprende fazendo… gastei num total uns 100€ (falta a pele) e fiquei com algo que me vou lembrar para sempre…
Aprendi várias coisas entretanto, e se tiver que fazer de novo vou:
a) Comprar um metal mais grosso… tipo 2mm (30€)
b) mandar cortar a laser (tive um orçamento de 50€) reduzindo o tamanho das abas (eu fiz 2Xs o comprimento e ao dobrar acabou por bater em alguns sítios… e já era “impossível” cortar mais… já estava tudo dobrado…
c) montar as várias camadas de esponja primeiro, no minimo e só então cortar… (0€ pois só gastei metade da placa)
d) deixar esponja para a frente para enrolar no vertice da base… desta vez fiz tudo tao a medida tive que colar uns acrescentos para evitar o rebordo da frente…

Published in Daisy myLifeOnTwoWheels

Comments

Deixe uma resposta