Básicos do sistema – Bem vindo ao mundo da maçã dentada

Bem vindo ao mundo da maçã dentada

Um mundo que parecerá estranho, e que lhe fará inicialmente sentir falta de alguns locais conhecidos, mas que no final, lhe causará uma habituação tal, que jamais pensará em voltar para outros sistemas… excepto quando estritamente necessário e ainda assim… relutantemente.

se chegou até aqui, provavelmente já realizou alguma pesquisa, e já conhece algumas das informações seguintes, uma vez que são algumas das bases fundamentais que dão vantagem a este sistema de trabalho e estão amplamente detalhada no site da Apple

0. O sistema Operativo:

O Mac OSX é o sistema Unix mais vendido em todo o mundo. Com base no FreeBSD, o Mac OSX oferece uma combinação única de tecnologias como o multithreading, um microkernel do tipo Mach3.0, integração única com o hardware, drivers optimizadas, bem como networking automático.

No entanto, o que é visível para o utilizador é a facilidade de utilização, um aspecto visual cuidado e integrado, e uma sensação de “it just works” que permitem uma plena concentração na tarefa a desempenhar e não no meio de chegar até lá… quer seja a editar um filme de família, quer seja a criar um paper sobre o genoma humano.

1. Funcionalidades diferenciadoras

O Spotlight permite realizar pesquisas em tempo real em todo o sistema, à medida que escreve e com um desempenho excepcional. A apresentação dos resultados é intuitiva e permite desde logo realizar as actividades indispensáveis com cada resultado. Quer seja abrir uma aplicação, quer seja simplesmente criar uma pasta virtual com o nome da pesquisa, que é actualizada automaticamente sempre que um conteúdo correspondente à pesquisa é introduzido no sistema, em qualquer directoria ou programa, quer seja uma imagem ou uma mensagem de e-mail.

Aspecto gráfico cuidado, quer seja por apresentar as ferramentas no dashboard, quer seja por usar as várias funcionalidades incluídas no Exposé, ou mesmo pela barra de menus transversal… tudo parece mais arrumado e limpo…

clicar para ampliar
0. Aspecto básico do sistema quando se entra pela primeira vez

Segurança – O seu fundamento UNIX, e as suas ferramentas de navegação na Internet oferecem um nível de segurança ímpar. A possibilidade de barrar acessos por controlo parental aos nossos filhos, que andam sempre um passo à nossa frente, tudo contribui para uma sensação de segurança que elimina mais uma barreira à utilização de todos os conteúdos multimédia disponíveis na Internet.

Aqui poderá ver uma visão detalhada de tudo o que o sistema tem para oferecer:

Overview do MacOSX TIger no site da Apple

2. Diferenças e modo de funcionamento

2.1 Onde está o Start?

Na filosofia Windows(tm) todos os processos devem estar disponíveis a partir de um lugar central, a que apelidaram de Start Menu.

Neste menu está disponível um link para todas as aplicações e ficheiros disponíveis no sistema, mesmo aqueles que o utilizador não utiliza.

No Mac OSX esta filosofia não é idêntica.

clicar para ampliar
1. Dock – ferramenta onde se podem colocar os links indispensáveis para programas ou documentos.

Existe a Dock onde o utilizador pode colocar um link para as suas aplicações ou documentos mais usados, e os outros estão disponíveis na directoria de instalação/criação. Isto simplifica o menu, tornando-o também mais leve, sem a complexidade inerente ao listar tudo o que existe no sistema.

2.2 E o Explorer?

No Mac OSX chama-se Finder, e é um sistema mais avançado e integrado pois está subjacente a todo o sistema, não sendo apenas um utilitário de gestão de ficheiros.

clicar para ampliar
2. Janela do Finder.

2.3 My Computer?

A filosofia do My Computer do Windows(tm) assenta na possibilidade de oferecer ao utilizador um conjunto de ferramentas fundamentais de sistema centralizadas num ícone. Clicando no ícone acede-se ao computador e todos os seus componentes, usando o menu contextual (botão direito) tem-se acesso às ferramentas de gestão (Manage) ou às propriedades do sistema (properties).

No Mac OSX estas ferramentas estão centradas num único sítio que é o System Properties, disponível por defeito na Dock do Mac OSX. Nesse local encontra todas as ferramentas que necessita para configurar o aspecto do seu mac, a rede que usa ou os seus utilizadores.

3. Icone das preferencias do sistema
3. Icone das preferencias do sistema

2.4 My Documents?

Este ícone/pasta introduzido no Windows(tm) é baseado na organização dos sistemas UNIX.

Cada utilizador tem uma pasta própria (HOME) onde apenas ele pode ler e escrever (e o administrador do sistema), sendo que é dentro desta pasta que todas as aplicações estão programadas para guardar o conteúdo por si produzido. Esta arrumação é muito semelhante ao mundo Windows, mas neste caso, com uma implementação mais cuidada e segura, já que cada a cada ficheiro estão associadas permissões de acesso ou escrita muito apertadas, assentes no utilizador muito mais facilmente configuráveis.

Assim assegura-se que qualquer erro do utilizador X não interfere com o trabalho do utilizador Y. Da mesma forma, ensina-se ao utilizador X a usar apenas a sua pasta em vez de promover a criação de pastas em qualquer sítio do sistema.

Por outro lado, assegura-se que em caso de substituição do computador, replicação para um portátil ou qualquer outra situação que envolva migração de utilizador, este processo é simples e directo, já que passa apenas pela cópia da sua pasta Home para o computador de destino, arrastando consigo documentos, filmes, músicas, fotos ou as suas configurações pessoais para cada programa… as suas preferências a sua experiência.

2.5 C: ?

Apesar de não ser evidente, a estrutura de pastas do Mac OSX é idêntica. Existe uma árvore de directorias e ficheiros, que de certa forma são semelhantes para qualquer sistema operativo.

A diferença passa pelo simples facto de que a cada unidade de disco está associado um nome, e não uma letra, o que permite uma maior diversidade e facilidade de controlo. Das labels que existem no windows(tm) (alcunhas limitadas a oito dígitos) a um local que possui um nome próprio, as diferenças visíveis são essencialmente de nome, mas por baixo, permite-se uma configuração muito mais livre das unidades de disco, como por exemplo fazer com que um seu segundo Disco normalmente apelidado D:\ seja identificado como uma directoria dentro da sua pasta de Utilizadores… ou em qualquer outro lado.

2.6 Maximizar?

As janelas do Mac OSX não podem ser maximizadas. Simplesmente não é possível (num sistema sem modificações). A ideia de um programa poder ocupar toda a área visível do ecrã torna-se muito limitadora, pois corta o acesso a outros programas que estejam abertos, ou à dock que permite aceder a outros programas. Assim as janelas do Mac OSX podem assumir vários estados consoante o botão a usar:

4. Botão Fechar
4. Botão Fechar aplicação (não encerra totalmente)

Fechado- fecha o programa mas não o termina, ficando num estado de espera de novos pedidos. Isto permite que sempre que necessitar, voltar a correr um programa fechado recentemente, sem este ter que ser carregado de novo de raíz. Fica em cache à espera de novos pedidos, sendo que mantém-se um indicador na dock de que o programa está fechado (mas não terminado) e ao clicar no seu ícone, o seu menu de topo é automaticamente exibido permitindo actuar imediatamente sobre o mesmo. (Para terminar definitivamente o programa basta carregar em CTRL+Q em qualquer altura)

6. Botão Minimizar
6. Botão minimizar aplicação para a Dock

Minimizado para a dock ( encolhe para a dock, deixa de ser visível, mantém-se aberto em em pleno funcionamento). Basta clicar no seu ícone da dock que é automaticamente re-exibido.

6. Aplicação minimizada na Dock
6. Aplicação minimizada na Dock

Dimensão Fixa – apresenta uma janela de dimensão fixa, independente do conteúdo

7. Botão dimensão fixa/adaptável
7. Botão dimensão fixa/adaptável da janela

Adaptativo- Adapta a dimensão da janela ao seu conteúdo… por exemplo se navegar de um site criado pelo autor na resolução de 800X600 para outro com uma resolução maior, a janela do browser adapta-se ao novo tamanho, aumentando apenas o suficiente para exibir todo o conteúdo correctamente.

clicar para ampliar
10. Janela com o tamanho adaptado ao conteúdo

2.7 Menu da aplicação?

Um dos padrões de utilização mais comuns no mundo Windows(tm) é haver um menu por cada janela. Cada programa tem o seu menu com as suas funcionalidades disponível sempre em cada janela da aplicação. Isto acontece porque é possível maximizar a janela de um programa para que esta ocupe todo o ecrã. Nesse caso o menu cresce com a aplicação e faz parte da janela do mesmo. No Mac OSX esta maximização não existe (ver 2.6) e como tal pode-se ter sempre as barras de menu dos programas no mesmo sítio… no topo. Assim ter vários programas abertos em simultâneo deixa de ser uma complicação. já que basta um clique no programa que se pretende aceder ao menu, e este fica automaticamente disponível no topo… sempre no mesmo sítio, independentemente do programa em questão.

clicar para ampliar
10. Menus de aplicações

No Mac OSX o Menu é sempre composto por um submenu com o nome do programa activo, que inclui ferramentas de sistema transversais, about, preferências , e vários submenus com as funcionalidades de cada programa, à semelhança do Windows… mas sempre no mesmo sítio!

3. Conclusão

Não há sistemas melhores nem piores, pois todos têm os seus pontos fracos e fortes. No caso do Mac OSX é a facilidade de utilização e aspecto gráfico pulido que fazem a diferenciação, e diga-se de passagem, é o que um utilizador comum procura no seu dia-a-dia… a capacidade de fazer… logo a seguir ao desempacotar o seu novo computador.

Esperamos que esta breve introdução esclareça alguma dúvidas que surgem normalmente nos primeiros contactos. Num futuro próximo iremos apresentar cada item aqui evidenciado com mais pormenor.

Obrigado e bom trabalho.

Caixa do sistema operativo

6 thoughts on “Básicos do sistema – Bem vindo ao mundo da maçã dentada

  1. Você acha que por todos sistemas terem pontos fortes e fracos não existe pior nem melhor??? Então uma Ferraria não é melhor que um Polo Sedan, por que ambos tem pontos fortes e fracos, certo?

    A equação se faz com o nível de satisfação que cada sistema adiciona ao usuário, atendendo-lhe ou não. Mas sim, existem melhores e piores sistema, sempre.

  2. Claro que sim… cada sistema tem os seus pontos fortes e fracos, e que cada utilizador tem a obrigação de saber valorizar quando os utiliza.

    É claro que pelo que eu pessoalmente considero o meu padrão de uso, os pontos fortes e fracos levam-me a crer que este sistema (Mac OSX) é melhor do que qualquer outro.

    Uma pessoa que queira o computador para por exemplo jogar, saberá que o windows é melhor.

    Agora analisando friamente os sistemas operativos pelo que são, não há melhores nem piores… é como dizes, e bem, o utilizador é que vai valorizar estes pontos e vai dizer qual o melhor para si.

    Eu, em Lisboa, e com o meu padrão de vida, teria uma ferrari apenas para estar na garagem e uma voltinha semanal ao fim de semana… enquanto que de um polo sedan tiraria muito mais vantagens práticas, e esta seria a minha escolha…

    Claro que no meu caso a minha ferrari seria daquelas telecomandadas pois não tenho dinheiro para mais… smile

  3. Excelente tutorial! Quase perfeito.

    Talvez falte referir a “falta” do mover (ou cortar) no Finder. E o que acontece quando se copia uma pasta por cima da outra no Mac OS X, é capaz de evitar futuros desastres.

Leave a Reply