Designer nas (poucas) horas vagas

imagem aleatória dos nossos switchers

…toda a gente me pergunta qual a minha comissão nas vendas Apple…

  • fotografia do entrevistado
  • Nick: Calenulma
  • Outros contactos:
  • João Jotta
    Site do Calenulma
  • Modelo principal:
  • iMac Core Duo

  • Outros modelos usados
  • Portátil HP

  • Software mencionado:
  • AdiumX, iTunes, Safari, Mail, Photoshop, Illustrator, Freehand e Flash

iSwitch (i):Há quanto tempo pensava em adquirir um mac?

Calenulma: Desde que vi um Mac pela primeira vez que fiquei fã. Na altura ainda Windows estava no 98 mas eu já não gostava do software da Microsoft. Tinha tido um Amiga e o Mac OS é muito semelhante. Não fossem os jogos e tinha um desde sempre.

(i): O que fez decidir-se?

Calenulma: Comprei em Março de 2005 e foi mesmo pelos novos processadores. O design presseguia-me desde o iMac G4, com o “pescoço” articulado mas foi mesmo uma ocasião em que tinha o dinheiro disponível que me fez mudar.

(i): Qual o modelo? porquê?

Calenulma: iMac 20” – 2.0GHz – 1.5Mb RAM

Em duas palavras, LIN-DO!

Para além de elegane, compacto e prático (vem já com tudo), a quase ausência de fios espalhados pela secretária fazem deste modelo o meu favorito.

(i): É utilizador de mac a tempo inteiro?

Calenulma: Acho que ninguém é. Só se for por fanatismo (explico mais a baixo). No trabalho tem mesmo que ser Windows e mesmo em casa há mais dois da Microsoft (um para jogos e outro portátil).

(i): O que o faz manter as ligações ao Windows?

Calenulma: Jogos e educação. Por educação refiro-me em manter-me actualizado com aquilo que se passa no mundo. Basicamente o mundo ainda gira à volta da Microsoft e convém, ainda que de vez em quando, darmos uma voltinha no comboio do mundo para vermos as “vistas”.

Além disso, um computador quase topo de gama não se deita fora.

(i): Que aplicações usa normalmente?

Calenulma: AdiumX, iTunes, Safari, Mail, Photoshop, Illustrator, Freehand e Flash.

(i): Qual foi a sua primeira dificuldade?

Calenulma: Se considerarmos 30 minutos de adaptação aos atalhos das teclas uma dificuldade…

É mesmo uma questão de hábito. Foi assim quando mexemos pela primeira vez num Windows, é assim quando fazemos a “switch” e mexemos num Mac.

(i): Alguma vez pensou que tinha feito asneira da grossa? Em que situação?

Calenulma: Mais ou menos. Fiquei um pouco triste quando corri o Photoshop mas depressa me apercebi que a aplicação não era nativa para os Intel e a comunidade de Mac Users portugueses foi também ela muito prestável e deram logo a dica de aumentar o RAM. Agora parece que voa!

(i): E o próximo computador, será mac?

Calenulma: Sem dúvida! Só não comprei ainda o MacBook porque já há um portátil (HP) cá em casa e não convém gastar por gastar.

(i): Diga uma coisa positiva sobre o sistema…

Calenulma: A sua simplicidade. Faz-se tudo com 2/3 clicks. Outros OS são complicados demais. Falo do Windows e de umas quantas “distros” de Linux.

(i): … e negativa?

Calenulma: Hum… a falta de jogos não é problema do sistema. Eu optaria pelo peso que o mesmo tem face ao hardware que costuma vir de origem. Basicamente, temos sempre que abrir um pouco mais a carteira para colocar o RAM extra para podermos correr aplicações mais pesadas.

(i): Aconselha os seus familiares e amigos mais chegados a mudar?

Calenulma: CLARO! O meu dentista e um amigo já trocaram. Falta outro decidir-se por um portátil também. De resto, toda a gente me pergunta qual a minha comissão nas vendas Apple.

(i): E o futuro, o que vai trazer?

Calenulma: Se eu e chamasse Steve Jobs saberia mas, sendo ele, também não contaria a ninguém.

Julgo que o Leopard trará um interface mais leve e muitas facilidades para o utilizador. Acho que vai subir dois ou três degraus.

Leave a Reply